• Niara Luz

Morar na França: Como me preparar para morar fora do meu país?

Já se passou mais de um ano do início dessa experiência e a minha resposta para quem me pergunta sobre "Como é morar na França?" continua a mesma: "É difícil, temos muita saudade de casa, mas estamos nos adaptando cada vez mais." No começo eu quase parei de responder dessa forma, pois parecia que eu estava sendo ingrata demais com a oportunidade que a vida nos deu. Parecia que havia uma resposta já pré-estabelecida para essa pergunta, e que eu estava respondendo errado. A verdade é que nos mudamos apenas de endereço, e na bagagem vieram não só nossos pertences, mas nossos sentimentos também.. e isso as pessoas acabam se esquecendo.



Melhor maneira de se preparar para morar fora é, antes de tudo, saber que seus problemas e sentimentos também vêm na mala.

A minha intenção aqui não é fazer ninguém desistir, até porque é uma experiência MARAVILHOSA de se viver. Eu adoro morar na França, mas também existe o lado ruim, que não é muito falado, que é ocultado pela maioria, preferindo transformar tudo isso em um conto de fadas.


Você troca totalmente de cultura, aprende uma nova língua, cria uma nova rotina, tenta por diversas vezes fazer novas amizades, procura por amigos próximos para substituir aqueles que ficaram longe, muda de endereço como nunca até encontrar um cantinho para chamar de lar, não entende as novas burocracias que precisa seguir e só fala com quem você ama através de um vídeo.


Porque que não existiria frustação, angústia, ansiedade e tristeza durante esse processo? Nossa vida fora do país também tem seus problemas. Uma hora você deixa de ser turista para ser um cidadão e essa transformação acontece sem você nem perceber.


Morar fora do seu país é também saber que seus amigos e família não vão entender as suas dores, mas existe uma pessoa que vai te dar esse apoio.

Logo no início eu tive uma crise, me sentia muito pra baixo, preocupada, ansiosa com meu futuro aqui na França e passei a procurar pessoas para conversar sobre isso. Elas me diziam: - "Não está muito cedo pra você se sentir assim?" - "Fica tranquila que isso passa." - "Mas você mora em Paris, não tem como ficar triste." - "O que você ta vivendo não é uma coisa aleatória, é um sonho.. morar na frança, falar e ouvir francês o dia todo lindamente."


Nada disso faz sentido para quem está aqui do outro lado. Essas frases, que deveriam ser animadoras, se tornavam ainda mais pesadas para mim que, as vezes, me via sem respostas para essas dores. Eu só voltei a me sentir bem quando passei a desabafar com a pessoa certa. Desde o meu terceiro mês de vida nova eu faço terapia com uma psicóloga e isso foi libertador. Libertador até para eu poder enfrentar e me posicionar melhor frente a esses comentários e entender que eles não são as pessoas certas para me ouvir.


Morar fora do país é entender que cada um tem seu tempo e sua história para conseguir se adaptar.


Não é porque a amiga nova, que você conheceu recentemente, já fala o novo idioma tranquilamente dentro de nove meses que você também deveria falar. Não é porque ela se mostra sempre alegre e feliz, turistando por todo canto, que você também deveria se sentir assim. E não é porque fulano não tem nenhuma saudade de casa que você também não deveria ter.


Cada um tem seu jeitinho e seu tempo de adaptação! Além de se preparar fisicamente e financeiramente para sua mudança, busque também se preparar metalmente. Sabendo de cada um dos detalhes descritos acima, nada pode tirar seu foco e sua concentração no que você mais deseja nesse momento: aproveitar cada segundo da sua estadia internacional... seja onde for.

A psicóloga Priscila Conte me convidou para falarmos um pouco mais sobre isso em seu canal, que você pode conferir logo a seguir.



Agora que você já sabe como se preparar para sua mudança, mentalmente, no próximo post vou trazer só o lado bom (que são MUITOS) de como é morar fora do país.

9 visualizações
  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • whats

Niara Luz | Fotografia em Paris | 2020

niaraluz.fotografia@gmail.com
+33 7 78 69 72 13